Resolução normativa Aneel nº 687/2015


Está em vigor desde 01 de março de 2016 a resolução Aneel 687/2015. Esta resolução amplia e melhora a resolução 482/2012. Elencamos as principais alterações para você. Vamos lá!


  • Créditos e validade: A a energia elétrica gerada e não consumida totalmente, pode ser injetada na rede elétrica da concessionária, gerando créditos que podem ser utilizados posteriormente. O prazo de utilização dos créditos que antes era de 36 meses passa a ser de 60 meses. Desta forma, o consumidor pode gerar sua própria energia e reduzir seus custos de forma significativa.


  • Redução da burocracia: O tempo de conexão da micro ou miniusina com a rede elétrica diminuiu. O prazo para novas conexões agora é de aproximadamente 34 dias. Antes, esse prazo era de aproximadamente 82 dias.


  • Possibilidade de geração compartilhada: Um conjunto de vizinhos podem se unir e instalar um sistema de geração distribuída. A energia gerada é compartilhada de acordo com os percentuais definidos pelo próprio grupo de moradores.


  • Geração em condomínios: De acordo com a nova resolução, todos os prédios poderão ter seu sistema de geração, distribuindo a economia entre seus condôminos. Vale lembrar que a regra é válida para qualquer tipo de condomínio.


  • Autoconsumo remoto: Independente do local onde a micro ou miniusina é instalada, a energia gerada por ela poderá ser utilizada em qualquer local, desde que esse local seja atendido pela mesma concessionária de energia. A energia elétrica gerada por seu microgerador instalado na cidade de Santana da Vargem, por exemplo, poderá ser utilizada em Belo Horizonte.

     

É importante saber que, mesmo gerando 100% da energia consumida, será devido pela unidade consumidora, o custo de disponibilidade do sistema elétrico, ou seja, valor em reais equivalente a 30kWh para os sistemas monofásicos, 50kWh para os sistemas bifásicos e 100kWh para os sistemas trifásicos. Os valores mencionados são referentes aos consumidores do grupo B.



Gostaria de obter mais informações sobre a geração distribuída? Faça o download do caderno temático da Aneel e aprenda mais sobre o assunto.